sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Caravana de Direitos Humanos realizará mobilização social, oficinas formativas e diálogos com autoridades em Chapadinha

BANNER CHAPADINHA_smallUm dos objetivos do evento é divulgar e articular organizações locais em torno da experiência de monitoramento das iniciativas do Governo Estadual em relação aos direitos humanos ao desenvolvimento, segurança pública e controle social.
 Por 
A Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), em parceria com a Cáritas Brasileira – Regional Maranhão, realizará, entre os dias 20 e 23 de setembro de 2015 a Caravana de Direitos Humanos no município de Chapadinha. O evento é uma oportunidade para disseminar uma nova cultura de direitos humanos, promovendo a mobilização social e educação em direitos humanos, assim como o diálogo com autoridades locais sobre violações aos direitos desses grupos.
Durante a caravana serão realizadas formações, debates e oficinas com diferentes públicos do município. Para os estudantes das redes municipal e estadual, serão promovidas oficinas sobre educação e cultura de direitos humanos. Trabalhadores e trabalhadoras rurais, juntamente com lideranças quilombolas e educadores sindicais da região serão convidados a participarem de um seminário sobre reforma agrária e direitos humanos específicos de Mulheres Trabalhadoras Rurais, Jovens Rurais, Assalariados Rurais, Idoso Rural e Titulação de Territórios Quilombolas. Profissionais da Política de Assistência Social e lideranças de movimentos sociais também participarão de oficina sobre fluxo de atendimento de casos de violações aos direitos humanos.
“Além das ações formativas, a proposta da caravana é mobilizarmos outras organizações a participarem da experiência de monitoramento em direitos humanos, levantarmos casos de violações aos direitos humanos, e darmos encaminhamento desses casos às autoridades competentes, como o Ministério Público, e cobrarmos destas autoridades as medidas cabíveis para cada situação”, explicou a Assistente Social da SMDH, Roseane Gomes Dias.
“Nós temos muitos dados de homicídios relacionados à ilha. Mas no interior do estado, nós não temos a mesma quantidade de informações. Fazendo este contato, poderemos alimentar o banco de dados da SMDH com informações do interior do estado, e dar maior visibilidade para situações de violação dos direitos humanos”, aponta a assistente social.
Todas as entidades que lutam por direitos, a população em geral, em especial os segmentos que mais sofrem com as violações aos seus direitos, são convidadas a participarem da caravana.
Sobre a SMDH – A Sociedade Maranhense de Direitos Humanos é uma Organização Não-Governamental criada no ano de 1979, em São Luís (MA). A instituição atua em questões agrárias, de segurança pública e no fortalecimento de articulações políticas dos movimentos sociais. Sua missão é disseminar uma nova concepção de Direitos Humanos, que se  contraponha à naturalização da violência, resgate a vida como valor fundamental e incorpore as dimensões de Direitos Civis, Políticos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais

PROGRAMAÇÃO:
Dia 20 de set,,  das 8:30 às 17:30, no cbnet.

 No dia 21 de set, varias atividades simultâneas: seminário com trabalhadores rurais, no STTR, das 8:30 às 17:30h;

Oficinas pedagógicas de educação em direitos humanos nas escolas municipais e estaduais, com jovens;

Oficina com profissionais e conselheiros vinculados à política de assistência e lideranças de movimentos sociais, das 14 às 17:30h, no prédio da secretaria municipal de Assistência Social.

Dia 22 será avaliação e visita a uma comunidade rural e talvez a um outro local a ser definido.


Com as autoridades será dia 23 de setembro em horário a ser  confirmado.

Compartilhe via: