quarta-feira, 14 de outubro de 2015

"Se o mundo vai mesmo acabar em fogo, deve estar havendo um ensaio aqui..." [em Chapadinha]


Por William Fernandes - quarta, 14 de outubro de 2015

A frase do título desta postagem foi dita por um internauta, na tarde desta quarta, 14 de outubro, no facebook (recorte abaixo). Bem oportuna. Parecia estar se referindo ao calor terrível que transforma a cidade num verdadeiro caldeirão, todos os dias neste período. Pois é. E a cada dia surgem focos de incêndio na área urbana e rural de Chapadinha. A todo o instante ecoa a frase: "Chamem os bombeiros!"



Hoje, por volta de meio-dia, vi um termômetro na Avenida Ataliba Almeida, marcando 41 graus. Um dos dias mais quentes do ano. Já vi temperaturas mais altas em outras ocasiões. Mas hoje tinha algo que me dizia que o fogo estava próximo. Ou melhor, estava prestes a começar.

Dito e feito. Não demorou muito e lá vem a gigantesca cortina de fumaça. Podia ser avistada de todos os cantos da cidade. E não era só a fumaça que estava visível de longe. Há relatos de gente que disse ter visto as labaredas do alto de prédios no Centro da cidade, a cerca de 7 km do local do incêndio, que vinha das bandas do Areal/Mil Casas.

Depois do recente eclipse, talvez tenha sido o fenômeno mais propagado por internautas em redes sociais. Um "Hot Big Brother". De todos os bairros tem uma ou mais fotos. Dá pra ver o fumaceiro de vários ângulos. De cima. De baixo. Ângulo invertido. Longe. Perto. Ao gosto do freguês.  

O dia escureceu mais cedo. Por volta de 17h já estava "truvo", como dizia meu avô. Parecia o céu de Marte, o "planeta vermelho". Impossível ficar indiferente, diante de um cenário diferente. Se bem que já não é mais tão diferente assim. Estamos quase acostumados.

Sem chuva, sem água, sem bombeiros, sem educação do nosso povo... o fogo está aí. É só chamar que ele vem. 
Compartilhe via: