quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

16 Dias de Ativismo encerra com palestra e concurso de redação no no Bairro Terras Duras, em Chapadinha

A campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher , desenvolvida em Chapadinha pela prefeitura, por meio da secretaria municipal da mulher, terminou na noite desta quarta, 9, no colégio Almada Lima, com palestra, paródias, exibição de vídeos e concurso de redação, “Lei Maria da Penha”, com o tema “Violência Contra a Mulher”.

O evento foi realizado em frente à escola Almada Lima, no Bairro Terras Duras, e contou com a presença de mais de 100 mulheres, além da secretária da Mulher, Nildinha Teles, da secretária de Educação, Maria Coelho e da assistente social do Judiciário de Chapadinha, Amanda Furtado, que foi a palestrante da noite.

Amanda falou sobre a violência contra as mulheres no ambiente familiar, deu explicações sobre a Lei Maria da Penha e orientou para que denunciem os infratores e busquem ajuda na secretaria municipal da Mulher, na Delegacia Regional de Polícia, com a delegada da Mulher, na Defensoria Pública, no Ministério Público ou no Fórum.

Nildinha Teles agradeceu a presença de todas as mulheres e dos poucos homens que compareceram e se colocou à disposição para ajudar no que for necessário na luta pelo fim da violência contra a mulher.

Alunos do colégio Almada Lima e de outras escolas apresentaram números com paródias repudiando a violência contra as mulheres. Nove alunos de escolas da rede municipal participaram do 2º Concurso de Redação, que este ano teve como tema  “Lei Maria da Penha – Violência Contra a Mulher”.

Os três primeiros colocados foram:
1º Fernanda Ramos Santos, do Colégio Isaías Fortes;
2º Vítor Miranda Lima, do Colégio Almada Lima;
3º Rayssa Luelle Rocha, do Colégio Nossa Senhora Aparecida, do bairro de mesmo nome.

Houve ainda, a participação da banda marcial do colégio Almada Lima.
Desde o dia 24 de novembro, diversas atividades vinham sendo desenvolvidas na cidade e interior, como mobilização educativa para erradicação de todos os tipos de violência e pela garantia dos direitos humanos das mulheres.










Sobre a campanha

A campanha "16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres" foi criada em 1991 por 23 feministas de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), nos Estados Unidos (EUA). Trata-se de uma mobilização educativa e de massa, que luta pela erradicação desse tipo de violência e pela garantia dos direitos humanos das mulheres. A campanha é realizada em 159 países.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma em cada quatro mulheres é vítima de abusos sexuais por seu parceiro, e quase metade das mulheres que morrem por homicídio é assassinada por seus parceiros atuais ou anteriores. Mas a violência contra a mulher assume diversas formas: agressão física, sexual, assédio psicológico, coerção, entre outras.


A luta da campanha é, também, por mais direitos e por uma maior participação das mulheres nos cargos de poder. Dados da União Interparlamentar da Organização das Nações Unidas indicam que o Brasil tem um dos piores índices de participação feminina na política, ocupando a 158ª posição entre 190 países.
Compartilhe via: