segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Divulgado laudo de exame de jovem que acusou prefeito de estupro

Laudo de exame de conjunção carnal feito em jovem que acusa prefeito de estupro (Foto: Policia Civil)Laudo de exame de conjunção carnal feito em jovem que acusa prefeito de estupro (Foto: Policia Civil
O laudo do Instituto Médico Legal (IML) confirma que o prefeito de Santa Inês, Ribamar Alves (PSB), manteve relações sexual com a estudante de 18 anos. Ele foi preso em flagrante por estupro e permanece no Centro de Detenção Provisória (CDP) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís.

O resultado do exame revela que a relação sexual não teve vestígios de violência e apontou ainda a existência de uma “ferida contusa com sangramento discreto na comissura posterior dos lábios”. Foi encontrado ainda “secreção espessa esbranquiçada no introito vaginal”.

O exame não apontou lesões corporais externas e constatou que a genitália externa está compatível com o desenvolvimento normal, além de rupturas himenais antigas. Laudo foi atestado pela médica legista Márcia Sandra de Castro Moraes.

“Quando ele foi deixá-la em casa, a conduziu a um motel, sem sua anuência. No motel, pediu que ele não tirasse sua roupa, mas ele não atendeu e que não ofereceu mais resistência porque ficou com medo do que pudesse acontecer. Informa que ele a forçou a praticar sexo vaginal sem proteção e que sua última relação sexual havia sido aos 14 anos de idade”, relatou a estudante.
Prefeito de Santa Inês (MA) Ribamar Alves, na chegada a São Luís (Foto: Reprodução: TV Mirante)Prefeito de Santa Inês (MA) Ribamar Alves, na chegada a São Luís (Foto: Reprodução: TV Mirante)
Prisão
Ribamar Alves foi preso em flagrante, na sexta-feira, pelo estupro de uma jovem de 18 anos. Segundo a polícia, a vítima é missionária da Igreja Adventista e trabalha como colportora (jovens que vendem livros para pagar os estudos).
Segundo o delegado Rafael Reis, a vítima afirmou, em depoimento, que o crime aconteceu entre 21h e 23h de quinta-feira (28). O prefeito teria convidado a jovem para a casa dele afirmando que compraria os livros que estavam à venda.

Após chegar à casa, ela aceitou sair no carro dele e conta que o prefeito teria entrado em um motel sem se identificar na entrada, onde a levou para o quarto e praticou o crime. A vítima afirmou que deixou claro que não queria fazer sexo e chorou durante todo o ato.
Justiça do Maranhão determina a prisão preventiva de Ribamar Alves (Foto: Divulgação/Tribunal de Justiça)Justiça do Maranhão determina a prisão preventiva
de Ribamar Alves (Foto: Divulgação/TJ)
Juíza
No dia 18 de dezembro de 2013, Alves teria tentado beijar à força a juíza Larissa Tupinambá, que trabalhava em Santa Inês na época. O caso, confirmado pela Associação dos Magistrados do Maranhão (AM-MA), ocorreu quando o prefeito se encontrou com a magistrada para tratar de assuntos referentes ao Município.

O prefeito chegou a ser autuado por assédio sexual, mas, em 2014, teve o crime desclassificado como contravenção penal de "importunação ofensiva ao pudor", delito previsto na Lei de Contravenções Penais (3.688/41). Como teve o delito revertido, Alves pagou multa fixada pela Justiça e não é considerado reincidente.
Compartilhe via: