terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Esquartejados: Corpos de suspeitos de matar empresário em Buriti/MA, são encontrados em uma lagoa, no Piauí

Suspeitos teriam assassinado um empresário na terça-feira de Carnaval (Foto: Divulgação)
Suspeitos teriam assassinado um empresário na
terça-feira de Carnaval (Foto: Divulgação)
 Os corpos dos dois homens suspeitos de participar da morte do empresário piauiense Kalleu Alan Vieira Fortes Pontes Torres, 26 anos, na madrugada da última terça-feira, na 3ª noite de Carnaval em Buriti (MA), foram encontrados esquartejados, dentro de uma lagoa no povoado Pitombeiras, na zona rural de Miguel Alves (110 km de Teresina). Moradores da região encontraram os corpos dentro de sacos.

Presos sob acusação de participação na morte do empresário, Sabino Neto Cardoso dos Santos, e Leonardo Vieira Silva, Cafuringa, foram resgatados da Delegacia de Buriti, no domingo, e levados para Miguel Alves, onde Kalleu Alan atuava como empresário e tinha sido candidato e vereador e planejava, este ano, disputar a Prefeitura Municipal.

Sabino e Cafuringa, tinham passagem pela polícia por tráfico de drogas e porte ilegal de arma. Em depoimento, eles negaram participação na morte de Kelleu. Outros dois acusados também estão sendo procurados, mas não tiveram seus nomes divulgados.

Kalleu Torres era dono do Varejão do Povo. Ele foi morto com uma facada abaixo do peito esquerdo, na madrugada de terça-feira de Carnaval, por volta de 1h da madrugada. A confusão teria começado ainda no Corredor da folia de Buriti (MA) quando, segundo testemunhas, o empresário teria derrubado, acidentalmente, uma garrafa de bebida de um grupo de jovens. Inconformados eles teriam iniciado um quebra-quebra de garrafas.

O empresário foi perseguido pelos jovens e acabou sendo esfaqueado. Mesmo ferido, ainda tentou escapar, quando foi derrubado e agredido, em frente à Pizzaria Big Brother, na Praça da Praça Matriz. Por conta da violência, o prefeito de Buriti, Rafael Mesquita, cancelou a última noite de carnaval.

Kalleu era natural de Miguel Alves e já morava há mais de três anos no município de Buriti, onde era popular e conhecido por patrocinar todos os tipos de eventos realizados na cidade. Familiares que vieram buscar o corpo da vítima para ser velado e enterrado em sua terra natal estavam indignados com a tragédia ocorrida.

Em julho de 2015, Kalleu participou e discursou na Caminhada pela Paz em prol da segurança pública, juntamente com milhares de buritienses.

A caminhada foi uma reação da sociedade, que de forma apartidária, se uniu para exigir medidas que acabem com os assaltos ao Banco do Brasil, aos Correios, aos postos de combustíveis, roubos a motos e também a depredação do patrimônio público.

Kaleu falou sobre a insegurança, sua decisão de morar em Buriti e alertou para fato de as pessoas saberem os nomes dos bandidos da cidade e onde morariam, mas que nada seria feito pelas autoridades.

Extraído do blog do Efrain Ribeiro e editado por William Fernandes
Compartilhe via: