sexta-feira, 22 de abril de 2016

Maranhão é o 4º estado com mais casos confirmados de microcefalia

90 casos da doença já foram confirmados no estado90 casos da doença já foram confirmados no estado (Foto: Divulgação)










SÃO LUÍS - O novo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde divulgado, nesta quarta-feira (20), aponta que o Maranhão ocupa o 4º lugar no ranking de estados com mais casos de microcefalia no país. Até o dia 16 de abril, 90 casos foram confirmados, 42 descartados e 108 permanecem em investigação.
As notificações foram registradas em 79 municípios maranhenses. São eles: Açailândia (2), Alcântara (1), Amarante do Maranhão (1), Anapurus (1), Apicum-Açu (2), Axixá (1), Barra do Corda (2), Bom Lugar (1), Buritirana (1), Chapadinha (1), Coelho Neto (1), Colinas (1), Coroatá (1), Davinópolis (1), Dom Pedro (2), Fortaleza dos Nogueiras (1), Grajaú (2), Governador Edson Lobão (1), Humberto de Campos (1), Imperatriz (7), João Lisboa (1), Lagoa Grande do Maranhão (1), Lima Campos (1), Mata Roma (2), Miranda do Norte (1), Paço do Lumiar (4), Paraibano (1), Pindaré-Mirim (1), Pio XII (1), Porto Franco (2), Presidente Dutra (2), Presidente Vargas (1), Santo Antônio dos Lopes (1), São Benedito do Rio Preto (1), São Domingos do Azeitão (1), São José de Ribamar (1), São Luís (25), Senador La Roque (2), Timon (5), Trizidela do Vale (1), Urbano Santos (1) e Vargem Grande (3).
Além disso, ocorreram seis óbitos que estão em investigação: São José de Ribamar (1) em dezembro de 2015; Pedreiras (1) em fevereiro de 2016; São Luís (1), Tutóia (1) e Serrano do Maranhão (1) em março de 2016 e Imperatriz (1) em abril de 2016.
O número de casos confirmados no Maranhão fica atrás de Pernambuco (333), Bahia (219) e Paraíba (109). A região Nordeste concentra 77,2% dos casos notificados, com 5.520 registros até o momento.
Brasil
No país, de acordo com o boletim, 1.168 casos foram confirmados e 2.241 foram descartados para microcefalia e outras alterações do sistema nervoso, sugestivas de infecção congênita. Ao todo, foram notificados 7.150 casos suspeitos desde o início das investigações, em outubro de 2015, sendo que 3.741 permanecem em investigação. Os dados do informe são enviados semanalmente pelas secretarias estaduais de saúde.

Os 1.168 casos confirmados ocorreram em 428 municípios, localizados no Maranhão e em mais 21 unidades da federação: Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul. Os 2.241 casos descartados foram classificados por apresentarem exames normais, ou apresentarem microcefalias e/ou alterações no sistema nervoso central por causas não infeciosas.
Do total de casos de microcefalia confirmados, 192 tiveram resultado positivo para o Zika por critério laboratorial específico para o vírus. No entanto, o Ministério da Saúde ressalta que esse dado não representa, adequadamente, a totalidade do número de casos relacionados ao vírus. Ou seja, a pasta considera que houve infecção pelo Zika na maior parte das mães que tiveram bebês com diagnóstico final de microcefalia. 
Compartilhe via: