domingo, 3 de abril de 2016

Psicólogo diz porque Belezinha deve ser reeleita prefeita de Chapadinha



Em se falando de candidatos(as) e pré-candidatos(as) à prefeitura municipal de Chapadinha, cabe aqui quatro argumentos que, me parecem, abrangem a todos esses que hora são mencionados, com suas respectivas contribuições ao desenvolvimento da nossa querida cidade de Chapadinha, tanto no passado quanto no futuro.

1. Todos eles que já esquentaram aquela tão desejada e reclinável cadeira, desde os princípios dos anos 80, em grande parte, ou na sua totalidade, nada deixaram na historia de Chapadinha, qual grande obra foi construída nestes últimos 30 anos? Aconteceu em todos os mandatos, desde então, aquilo que todos sabemos; nada.
Todas as ideias e promessas inovadoras que ouvimos foram como heresias de campanha e terminaram como engodos e elefantes brancos, e leões marinho. Leite que jorra de torneiras e uma incrível fabrica de bicicletas.

2. Todos eles também cometeram aqueles inconvenientes pecados narcísicos – e que representam um risco para todos nós – fizeram valer seus desejos acima de nossa vontade, se lambuzaram e comeram às nossas custas, conchavos com inimigos, desvios de verbas e um descaso à população. Uma autossuficiência que pode levar tanto o município, quanto suas carreiras políticas ao fim.

3. Quando comparamos os (as) candidatos (as) e fazemos uma análise fundamentada em uma política voltada para o desenvolvimento, iremos chegar a conclusões inelutáveis de que vale apena e muito continuar com a atual gestora municipal.

Se traçarmos uma paralela do atual governo com os demais de anos perdidos, veremos uma grande discrepância na forma de gerir o município. Belezinha esta indo para uma candidatura baseada unicamente em obras, não esta se aliando a políticos que vendem apoio em troca de secretarias. Chapadinha hoje tem outro aspecto, bem diferente daquele de anos atrás, o modo de governar destes que hoje ainda sonham com o poder não é mais utilizada pela política da atualidade.


4. É significativo o fato de tentar medir, se a forma como Chapadinha foi administrada nas ultimas décadas por qualquer uma dessas “forças” políticas locais promoveu maior e/ou melhor resultado para nossa cidade, do que ela atingiu nos últimos quatro anos. Mas é uma tentativa, nada mais.

 
Compartilhe via: