quinta-feira, 26 de maio de 2016

Delegado de Morros é preso suspeito de desviar combustível no Maranhão

Alessandro de Oliveira Passos Dias foi preso na tarde desta quarta (25).
Ele é delegado titular da delegacia do município de Morros.


Delegado da Polícia Civil é preso em flagrante no Maranhão (Foto: Divulgação/SSP-MA)Um delegado da Polícia Civil identificado como Alexsandro de Oliveira Passos Dias (foto) foi preso em flagrante na tarde desta quarta-feira (25), no município de Morros, a 100 km de São Luís, por suspeita de desvio de combustível e por pagamento de fiança.
Segundo informações da polícia o delegado Alessandro, que atualmente é titular da delegacia de Morros, é suspeito de desviar cerca de 400 mil reais em combustível.
Além dele, também foram presos mais dois funcionários administrativos identificados como Adernilson Carlos Silva e Paulo Jean Dias da Silva. Os dois funcionários atuam no setor de segurança em Morros.
O delegado e os dois funcionários foram autuados na Secretaria de Segurança do Maranhão, em São Luís, e logo em seguida foram encaminhados para um pavilhão que fica ao lado da Delegacia da Cidade Operária (Decop), no bairro Cidade Operária, na capital. O pavilhão é reconhecido por abrigar policiais civis presos no estado maranhense.
Alessandro de Oliveira Passos Dias já atuou nas delegacias dos municípios de Barreirinhas, São João dos Patos, Rosário e atualmente estava na cidade de Morros.
Em nota enviada ao G1, a Delegacia Geral de Polícia Civil confirmou a custódia temporária do delegado e de mais dois funcionários ‘em cumprimento a decisão judicial exarada pela Comarca de Morros/MA, decorrente de investigação presidida pela Superintendência Estadual de Combate à Corrupção’.
“Outrossim, não antecipará juízo de valor e/ou detalhes sobre as investigações, haja vista o princípio da presunção de inocência e a necessidade de sigilo em fatos dessa natureza Ratificamos o compromisso desta Polícia Civil do Estado do Maranhão quanto ao seu mister constitucional, notadamente sobre investigação de denúncias acerca de desvio de conduta de servidores públicos estaduais e municipais, gestores e/ou particulares que atentem contra a Administração Pública”, acrescenta a nota.

Do G1MA
Compartilhe via: