terça-feira, 8 de novembro de 2016

Vereador Manin não assina processo que pede afastamento de Belezinha e diz: “é imoral e indecente!”

Disseram que faltava apenas um vereador para cassar Belezinha. Estavam contando com o vereador Manin. Só que o parlamentar do PT disse um “NÃO” BEM GRANDE a estes que querem arrancar Belezinha à força, para logo em seguida colocar a vice, Raimunda Maria. 

Como é do conhecimento de todos, Manin é vereador de oposição, dos mais atuantes, mas não comunga com atitudes politiqueiras de alguns. Em seu discurso na sessão de ontem, na Câmara Municipal de Chapadinha, o vereador disse claramente que não age por vingança, e que essa ideia de querer cassar Belezinha “é imoral e indecente”.

“Não contem comigo! Não existe lei nenhuma, em Brasília, no estado ou no município [que aprove a cassação de Belezinha]. Esse processo, de trazer uma denúncia hoje, afastar hoje, e assumir uma vice-prefeita hoje, não assino, porque esse processo é imoral, não tem decência!”, cravou o vereador do PT.

Publicidade: Passe na TIM, em Chapadinha-MA
Admira muito os vereadores estarem tão apressados em cassar uma gestora que está trabalhando mais que todos os outros juntos, mesmo num período em que o País está quebrado, e simplesmente não fazem nenhum comentário sobre o assunto mais comentado do momento, que é o processo que pode resultar no indeferimento do registro de Candidatura do prefeito eleito, Magno Bacelar, e mudar o resultado da última eleição.

Só dá pra pensar é que estejam querendo desviar o foco. Pois a situação do ex-prefeito diz respeito, e muito, ao uso (ou mau uso) de verbas públicas do povo de Chapadinha. Ele é “Ficha Suja”, segundo o TCU, que o condenou em 21 de novembro de 2014. Se ele é ficha suja, deveria estar sendo julgado publicamente também pelos vereadores de Chapadinha. Mas o que a gente vê, é vereador usando redes sociais para, tipo “menino do buchão”, ficar jogando piadinhas em adversários políticos.

Deveriam cobrar [também] de Magno Bacelar a prestação de contas de dois programas federais (Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) e Programa de Educação de Jovens e Adultos (PEJA), ainda do ano de 2005, quando ele era prefeito. Pois se eles não sabem, o município de Chapadinha está impedido de receber recursos do PDDE exatamente pela ausência destas prestações de contas, causando um prejuízo enorme a milhares de estudantes. Isso é normal?


Não! Não é! Tanto que a prefeitura teve que entrar com uma Representação Criminal contra Magno Bacelar. E os vereadores, o que dizem sobre isso? 
Compartilhe via: