segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Maranhão pode voltar a ser governado por uma mulher

Maura Jorge vem despontando na frente de Flávio Dino, Roberto Rocha e Roseana Sarney. Ela é prefeita de Lago da Pedra



Apesar de não ter valor científico, enquetes realizadas em grupos da rede social Facebook para as eleições de 2018 apontam que o Estado do Maranhão, atualmente comandado pelo comunista Flávio Dino, pode voltar a ser governado por uma mulher.

A favorita para ocupar o cargo, segundo esses levantamentos, é a atual prefeita de Lago da Pedra e presidente estadual do PTN, Maura Jorge, que há cerca de seis meses vem liberando absoluta todas as sondagens feitas tanto em sua região como em outras regiões do estado.

Ex-deputada estadual por quatro mandatos, prefeita de segundo mandato e por isso já reconhecida pela população maranhense devido ao seu estilo destemido, carisma, trânsito livre em Brasília, força eleitoral e tirocínio político, o porte de liderança estadual de Maura Jorge ascendeu mais ainda após ato truculento do governador do Maranhão em novembro do ano passado, quando esteve em Lago da Pedra para cumprir agenda governamental.

Na tentativa de dar destaque ao seu pré-candidato a prefeito da cidade, o também comunista Mauro Jorge, Dino não permitiu que a Maura utilizasse o microfone para falar ao público presente ao evento protagonizado pelo próprio Executivo municipal. Diante da deselegância e destempero comunista, a população deu as costas para o governador e carregou Maura Jorge nos braços para outro local, esvaziando o evento. Sequencialmente, com o aumento do estilo desagregador e perseguidor de Flávio Dino, ela passou a receber apoio em todos os cantos do Maranhão.

Vale lembrar que nessas enquetes, além de deixar para trás o próprio comunista, Maura Jorge vem aparecendo a frente, também, do senador licenciado Roberto Rocha (PSB) e da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), única mulher a ocupar o cargo mais alto do Palácio dos Leões desde período imperial até o atual.

Do Atual7

Compartilhe via: