.

.

quinta-feira, 16 de março de 2017

Garoto maranhense vira alvo de polêmica entre Grêmio e Barcelona

Emanuel Ferreira, o Manu, ao lado de Suárez e Messi (Foto: Reprodução)



Manu, de apenas 10 anos, fez visita ao clube espanhol e dirigentes do Grêmio acusam os espanhóis de “roubar” o atleta

imirante.com

Um garoto maranhense, de apenas 10 anos, pode ser alvo de uma grande briga nos tribunais entre o Grêmio, de Porto Alegre, e o poderoso clube do Barcelona, das estrelas Messi, Suárez e Neymar. Natural da cidade de Rosário, Emanuel Ferreira, o Manu, teria sido assediado pelo clube espanhol. Segundo dirigentes do time do Rio Grande do Sul, o garoto foi conhecer, ao lado da família, as instalações da agremiação na Catalunha e não teria retornado mais ao Brasil. As informações são do portal ESPN.com. O Grêmio cogita acionar Barcelona na Fifa por 'roubar' promessa de 10 anos.
Mano saiu do Maranhão aos oito anos e desde então é jogador das categorias de base do Grêmio. Dirigente do Grêmio dizem que o garoto e a família haviam sido liberados para conhecer a estrutura dos espanhóis no início da temporada, porém, não retornaram mais e despertaram entre os cartolas a suspeita de um possível aliciamento. O pai de Manu, José Raimundo Ferreira, é funcionário do time gaúcho, emprego que ganhou para facilitar a permanência do atleta no clube.
Em 2016, o maranhense foi o destaque da categoria sub-10 do Grêmio, se destacando, especialmente, em torneio disputado em Montevidéu, no Uruguai. Depois deste destaque o jovem passou a ser alvo de time da Europa. Segundo reportagem da ESPN, Manu já recebeu até mesmo vídeos de incentivo de Gabriel Jesus, do Manchester City, e Dudu, do Palmeiras.

Durante sua estadia no CT do Barcelona, Emanuel Ferreira posou para fotos com Neymar, Lionel Messi, Luis Suárez, Mascherano e Rafinha.
De acordo com a Lei Pelé, o Grêmio não tem como assinar qualquer vínculo com Manu para se resguardar. Segundo ela, somente a partir dos 14 até 20 anos, o atleta entra em período de formação.
Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.
Compartilhe via: