.

.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Familiares do homem que morreu ontem após ser baleado, manifestam indignação com situação da saúde de Chapadinha

O  dono da pizzaria Rei da Pizza, foi baleado na noite deste domingo, em frente ao seu estabelecimento comercial e acabou morrendo cerca de duas horas e meia depois, quando era transferido de Chapadinha para São Luís em uma ambulância de uma cidade vizinha. Foram solicitadas ambulâncias de Anapurus e Mata Roma.

Nas redes sociais há muitas manifestações de indignação por causa da demora na transferência, já que tiveram que esperar muito tempo pela ambulância de outra cidade, uma vez que não havia ambulância da prefeitura disponível.

Veja abaixo, print de um texto publicado por um familiar da vítima:

A imagem pode conter: texto

Chapadinha conta hoje com pelo menos quatro (ou cinco) ambulâncias, sendo duas (ou três) da secretaria municipal de Saúde, uma da UPA e outra do Corpo de Bombeiros.

Para chegar ao ponto de solicitar ambulâncias de Anapurus e Mata Roma (como foi o caso de ontem), seria necessário que todas estivessem indisponíveis no momento, pois ambulância é para estes casos.

É importante ressaltar que nem todas as ambulâncias em nossa região são preparadas/adequadas para o transporte de pessoas em estado grave, pois elas devem ser equipadas com equipamentos de suporte à vida. A maioria é adequada apenas ao transporte do paciente de sua residência até a unidade de saúde.

No caso de ontem, de vítima de arma de fogo, o transporte deveria ser feito numa ambulância melhor equipada, tipo a dos Bombeiros e da UPA.

A sociedade aguarda manifestações destes órgãos (Prefeitura, UPA e Bombeiros) para entender o porquê de um paciente em estado grave ter que aguardar uma ambulância de um município menor para levá-lo à capital do Estado.
Compartilhe via: