.

.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Hoje foi dia de “costela de chão” para comemorar Safrinha Solidária em Anapurus



Hoje, sexta, 21 de julho, foi dia de festa, alegria e “costela de chão”, em Anapurus.
Foi realizada na Associação dos gaúchos, uma confraternização para celebrar mais um início de colheita da Safrinha Solidária, um programa criado aqui na região pela Associação dos Produtores de Soja do Baixo Parnaiba - Aprosoja, e desenvolvido em parceria com a prefeitura e as empresas Polo Agrícola, Terra Soluções Agrícolas, Agroverdes e Sementes Cajueiro.

Pela manhã, na fazenda Romana, teve início a colheita, da produção de feijão, destinada aos agricultores familiares de comunidades rurais de Anapurus. Logo após, todos foram para o churrasco na Associação, com a presença dos donos das fazendas que participaram do projeto este ano, da prefeita de Anapurus, Professora Vanderly, do prefeito de Mata Roma, Raimundo Ivaldo, o Bode, do secretário de Agricultura do Maranhão, Márcio Honaiser, do presidente da Fetaema, Raimundo Coelho entre outras autoridades.




 Logo após as falas da prefeita Vanderly e do secretário de estado da Agricultura, Márcio Honaiser, o secretário adjunto de Indústria e Comércio de |Anapurus, Sérgio Delmiro, fez uma apresentação do programa Safrinha Solidária, explicando como surgiu, em 2009, e os objetivos, que são os de estreitar os laços e ajudar os pequenos agricultores, doando a produção de feijão.

O ex-presidente da Aprosoja, aproveitou a presença do secretário de agricultura do Maranhão para lembrar que toda a produção de soja da região (cerca de 250 mil toneladas) dá pra encher quatro navios que levam soja para outros país, mas que daria para gerar emprego e renda para toda a população dos municípios onde ela é produzida, caso fosse beneficiada na região.




“Vocês não tem ideia de quantos empregos seriam gerados, se toda essa produção fosse transformada aqui, nessa meia dúzia de municípios. Dava pra empregar todo mundo. Aqui ia virar um novo Oeste de Santa Catarina. Nós [produtores d soja] não somos responsáveis pela industrialização. Nós viemos aqui, fazer o que sabemos, que é produzir o grão. Agora, precisamos que o outro segmento da sociedade, que é o industrial, venha até nós, e para isso, precisamos do apoio do governo do estado”, destacou Ambrosi. 

A prefeita disse que as portas de Anapurus estão abertas para todos os investimentos que venham a gerar emprego, renda e desenvolvimento para os moradores e para o município.
Compartilhe via: