.

.

sábado, 26 de agosto de 2017

Alerta! Médico revoltado denuncia “Indústria da Doença” em clínicas que exploram pacientes de baixa renda


De acordo com o médico, a prática consiste na cobrança de consultas com exames “casados”, o que configura crime.
Você que é do interior e costuma se consultar nas capitais, cuidado!


Tem se tornado comum algumas clínicas/médicos usarem de um artifício para ganhar mais dinheiro e, consequentemente, explorar o paciente. Por determinação das direção da clínica, o médico cobra consulta e exames “casados”, o que configura crime.

O médico maranhense Ruy Pantoja, que já atuou em Chapadinha, usou sua página no Facebook para repudiar a prática de uma clínica popular em São Luís (dessas que teoricamente deveriam servir para facilitar a vida de pacientes de menor poder aquisitivo), que explora até o último centavo de pacientes que economizam o quanto podem, para buscar saúde e perspectiva de  vida, mas que, fragilizados pelas doenças, as mais diversas, se veem obrigados a pagar ainda por exames que seriam desnecessários, mas que são solicitados tão somente para encher os bolsos dos proprietários.

O alerta serve principalmente para pacientes do interior, que pedem dinheiro emprestado, economizam durante meses, fazem vaquinha entre familiares, vendem seus pertences e patrimônio para salvar suas vidas, mas que são enganados descaradamente por antiprofissionais, que visam, antes de tudo, o lucro, em detrimento do sofrimento os ajuda a enriquecer.

Segundo o blog do William ouviu de outra pessoa ligada à área de saúde privada, isso é muito comum em clínicas das capitais, sobretudo em Teresina e São Luís, onde pacientes acreditam que serão melhor tratados e, no entanto, suas vidas não têm o menor valor, diante da ganância de donos de clínicas e de suas equipes de profissionais.

Veja abaixo (ou no print acima), o desabafo de Ruy Pantoja, que encontrou apoio de dezenas de outros profissionais e serve de alerta, tanto para pacientes se prevenirem, quanto para o CRM tomar medidas severas para acabar com esse escárnio e malvadeza com a população:



"PEDIR EXAMES - Cheguei agora de uma clinica popular. Cheguei e saí. Não volto mais. A mulher do médico-dono, a administradora, pediu-me para pedir mais exames de imagem!!! Esses pacientes que chegam do interior têm dinheiro doutor ! Quase esgano!! Médico não serve para pedir exames. 

Os exames auxiliam o raciocínio do médico. Mas eles chegam do interior cheios de dinheiro, doutor! Nossa função é depená-los? Economizaram ao longo de meses!! Mas doutor, como a clinica vai adiante? Médico ( ou sua laranja- esposa ) não pode ser dono de clinica ou laboratório. Não pode ser empresário! Talvez não possa ser muito rico !! 

Na hora em que o lucro interfere com a medicina , tudo acaba. Compaixão é Medicina, e vice-versa. A avidez pelo dinheiro arrasa com tudo ... vide o mundo político -empresarial que Moro está enfrentando!! Quando o médico pode resolver, pelo estudo e a experiência, o sofrimento de seus pacientes os exames realmente passam a ser complementares. 

Infelizmente os atravessadores do raciocínio médico ( convênios ) prejudicam a relação médico-paciente. Convênios também estimulam a requisição de exames desnecessários!!!"

Diante desse desabafo/denúncia, é importante que todos fiquem atentos, pois, como se  sabe, em todas as profissões existem os bons e os maus profissionais. Cabe-nos buscar informações e evitar ser enganado e explorado pela "Máfia da Doença".
Compartilhe via: