.

.

sábado, 11 de novembro de 2017

Timon:Acusado de espancar criança de um ano é preso novamente


José Hilton Santos Conceição, preso em flagrante acusado de espancar o próprio enteado, uma criança de apenas um ano e 10 mesesde idade que deu entrada no Hospital de Urgências de Teresina (HUT) na última terça-feira com traumatismo craniano e lesões na face e no corpo, foi liberado na audiência de custódia quinta-feira (09) e voltou a ser preso no povoado Sangradouro, zona rural de Timon, onde ocorreu o crime.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pelo juiz José Elismar Marques, titular da 3ª Vara de Timon e que liberou o acusado. O magistrado, durante a audiência de custódia, argumentou que a prisão em flagrante do acusado estava 'fora do prazo'. O Ministério Público chegou a se manifestar contra a soltura.

O delegado Humaitan Oliveira, da Polícia Civil de Timon, informou que o mandado de prisão preventiva foi cumprido na sexta-feira (10).  Segundo ele, não houve equívocos  na prisão em flagrante, questionada pelo juiz. 

“Houve a prisão em flagrante. Os policiais passaram a noite e madrugada trabalhando nesse caso. Na hora em que a criança deu entrada na UPA, que inclusive fica próxima da Delegacia, informaram que ela foi encaminhada e que corria risco de vida e que por isso havia sido transferida para Teresina, onde há mais recursos e atendimento. 

Os policiais, ao serem informados pela assistente social, saíram em campo e em uma campana pegaram o indivíduo chegando em casa. Ele reagiu com punhal, aí os policiais tiveram que reagir”, explicou.

O padrasto já responde por roubo qualificado e confessou que ele mesmo rompeu a tornozeleira eletrônica que usava. A criança foi primeiramente atendida em uma UPA, mas devido seu grave estado de saúde, foi levada para o Hospital de Urgências de Teresina (HUT), onde segue internada e sem previsão de alta médica.

A família, vinda do interior do Maranhão, estava vivendo em uma casa cuja reforma está inacabada. No local que não conta com móveis e somente uma geladeira velha, foram constatadas condições desumanas para o convívio de uma criança.

Fonte: Portal Meio Norte
Compartilhe via: