.

Visit Namina Blog

...

Prefeitura de Santa Quitéria-MA, realiza Plano de Contenção à Leishmaniose (Calazar) na zona rural



Do  Portal  CN1

Terça-Feira, 19 de dezembro de 2017

Entre os dias 11 e 16 de dezembro a Prefeitura de Santa Quitéria, através da secretaria Municipal de Saúde, sob a coordenação do  Centro de Controle de Zoonoses e da Vigilância Epidemiológica com apoio  da Unidade Regional de Saúde de Chapadinha foi realizado mais uma ação de combate à Leishmaniose  Tegumentar Americana (LTA), mais conhecida como calazar.

De acordo com o coordenador de Zoonoses, o médico veterinário, Elder Mariano, a ação foi realizada durante 6 dias no município, devido  a muitos casos suspeitos, e alguns diagnosticados recentemente com  a  Leishmaniose. "Foram  6 dias intensos de mutirão de intervenção,  combatendo o  vetor da doença, o mosquito palha. Bem como a eliminação de reservatórios da doença, os cães diagnosticados como positivos", disse o coordenador de zoonoses do município.



A coordenadora da Vigilância Epidemiológica, a enfermeira Rhafaela Araújo e a secretaria Municipal  de Saúde Arislene Rocha,  não mediram  esforços para ajudar a população.



Durante o mutirão foram realizadas as seguintes ações:

- 120 testes de diagnóstico de LVC (Leishmaniose Visceral Canina) popularmente conhecido como calazar; 
- 157 casas foram borrifadas com produto específico para eliminação do vetor;
-  22 cães foram eutanasiados;
- Povoados visitados:  Pau Serrado, Sucuruju, Santa Filomena, Tabatinga, Cabeceira e Rio Grande dos Gonçalves.

O médico veterinário, Elder Mariano, coordenador da ação, destacou que  o trabalho é de suma importância, uma vez que os casos estavam aumentando. Ele destacou ainda, que  o mutirão contribui para a contenção dos novos casos de Leishmaniose  Tegumentar Americana (LTA).

Toda a ação só foi possível devido ao empenho da equipe, que contou com o apoio de entomologistas da Unidade Regional de Saúde de Chapadinha, com os agentes de endemias da prefeitura de Santa Quitéria, do agente comunitário de Saúde da área,  que deu todo apoio e demais colaboradores.



O prefeito Alberto Rocha, destacou o importante trabalho realizado  pelas equipes,  e a participação da  comunidade, que colaborou  com a ação da saúde. Esse é o segundo mutirão realizado especificamente no combate à  Leishmaniose  em menos de um mês pela Prefeitura de Santa Quitéria.

Saiba Mais

LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA

A doença

A leishmaniose é uma doença infecciosa, porém não contagiosa, causada por parasitas do gênero Leishmania. Os parasitas vivem e se multiplicam no interior das células que fazem parte do sistema de defesa do indivíduo, chamadas macrófagos. Há dois tipos de leishmaniose: leishmaniose tegumentar ou cutânea e a leishmaniose visceral ou calazar.

O que causa o calazar?

A leishmaniose é causada pelo protozoário parasita Leishmania que é transmitido pela picada de mosquitos infectados. O parasita ataca o sistema imunológico e, meses após a infecção inicial, a doença pode evoluir para uma forma visceral mais grave, que é quase sempre fatal se não for tratada.

Sintomas

Inicialmente, os parasitas da leishmaniose causam feridas no local da picada do mosquito. A doença, quando progride, se manifesta de dois a oito meses após a infecção com e se caracteriza por acessos irregulares de febre, perda de peso, fraqueza, aumento do baço e do fígado, e anemia.