....

....

...

OPINIÃO: Bloco de carnaval com nome de grupo político? Isso dá certo?


Resultado de imagem para TRIO ELETRICO

Sábado, 27 de janeiro de 2019 (imagem meramente ilustrativa)

Pessoal, já está provado por A + B que esse negócio de colocar nome de bloco de carnaval relacionado a grupos políticos sempre dá errado. Termina em fracasso (vide os extintos Bom D+ e o Maluco Beleza).

Acaba, em vez de vender abadá, por mais barato que seja, os organizadores tendo que correr atrás de foliões e distribuindo as camisas. Ou então é um secretário ou vereador que pega lá no monte e sai distribuindo. E quando o negócio fica fácil D+, ninguém (ou quase ninguém) quer.

Qual o objetivo? É pra agradar a quem? E o folião que não está a fim de vestir uma camisa de um grupo político do qual não simpatiza?

Anote aí: mais um bloco que morre antes de nascer. Dinheiro jogado fora. O dinheiro arrecadado com as vendas de camisas e com "paitrocínio" não paga nem metade do contrato de um trio elétrico. Vai por mim: vai sobrar pro nosso bolso, de novo.

Saudades daqueles tempos em que os foliões ligavam de São Luís pra reservar abadás. Faziam filas enormes pra receber os abadás dois dias antes do carnaval, depois de comprar no cartão de crédito, parcelado. Costureiras cheias de serviços pra remodelar os abadás pras mocinhas mais vaidosas.

Enfim, é passado, não custa nada sonhar com a volta dos grandes carnavais de Chapadinha.

Espero estar enganado, mas acredito que bloco com nome de grupo político, não decola. É apenas uma opinião.