.

.

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Alunos do Colégio Raimundo Araújo ameaçam fazer manifestação contra demora em início das aulas 2018


A demora prejudica principalmente os alunos do terceiro ano que já deveriam estar se preparando para o ENEM

Por William Fernandes - quarta, 4 de abril de 2018

Alunos do colégio estadual Raimundo Araújo, da rede estadual, estão revoltados com a demora no início das aulas em 2018. A escola está passando por reforma e ainda não há uma data definitiva para ser concluída. A diretora da Unidade Regional de Educação - URE, Leodenes Baggio, disse ao blog do William que a previsão do término da reforma, de acordo com o cronograma do Estado, é para o início de maio, mas que no estágio em que a obra se encontra, é pouco provável que o prazo seja cumprido.

A diretora da URE disse que está à procura de uma escola que possa ser utilizada pelos alunos enquanto a reforma é concluída. Entre as opções estão duas escolas da rede municipal: a do Bairro Aparecida e o Alexandre Costa, na Corrente.


 Mas os alunos não concordam com nenhuma das duas, e muito menos com o horário. O blog ouviu, na manhã desta quarta, na Praça Cel. Luís Vieira três alunos: Jardeilson Costa, 17 anos (2º ano) – Letícia Batista, 17 (2º ano) e Samara Rodrigues, 16 anos, (3º ano).

Segundo os estudantes, as aulas seriam no período noturno e as escolas estariam em áreas consideradas perigosas, principalmente à noite.

“Muitos moram longe, alguns no interior [zona rural]. Tem aluno que vai a pé ao colégio. Como eles vão fazer, se as aulas forem à noite? Nem nós nem nossos pais aceitam”, questiona uma das alunas.

Os alunos relataram ao blog do William Fernandes/Portal WF, que há poucos operários trabalhando na obra e eles estão em ritmo muito lento, e ficam parte do tempo sentados e conversando, o que gera a expectativa de um atraso ainda maior na conclusão dos serviços.

“Eles [URE e direção da escola] já deram vários prazos e acabam adiando. Nós queremos é estudar, pois de acordo com o cronograma escolar, o primeiro período já está acabando e a gente ainda nem começou a estudar”, cobra Jardeílson.

A gestora auxiliar da escola, Mariluze Uchôa, convidou os pais dos alunos para uma reunião nesta quinta, 5, a partir das 8h, na sede do Sindchap, com a presença de técnicos da Seduc, que irão falar sobre o prazo final para a conclusão da reforma.

De acordo com Mariluze, as escolas que a prefeitura disponibilizou foram Alexandre Costa e Tancredo Neves, e que as aulas só iniciarão se os pais concordarem.

Os alunos estão muito ansiosos para o início das aulas, mas a escola está em reforma. Estamos tentando de todas as maneiras ver uma saída e o que conseguimos foram estas duas escolas do município, que só têm disponibilidade no turno noturno. Mas só iniciaremos [as aulas] se os pais autorizarem”, disse a gestora.

Mariluze disse ainda, que a preocupação é maior por conta dos alunos do 3º Ano, que irão fazer o ENEM.
“Estamos todos preocupados também, mas não depende de nós, e a reforma é pra melhoria das instalações, pois a escola será em Tempo integral.

A preocupação maior é com os alunos do 3° que irão fazer o Enem, por isso estamos tentando estas opções de escola, não é ideal, mas seria por pouco tempo, pra que eles não percam muito conteúdo”, finalizou.

Manifestação

Diante da situação, os alunos já anunciaram uma manifestação para o dia 9 de abril, segunda-feira, saindo a partir das 15h, da Praça da Bandeira, até o Raimundo Araújo.

Compartilhe via: