.

Visit Namina Blog

...

Baixo Parnaíba: Estradas recuperadas há quatro meses pelo governo do Estado do MA já estão cheias de buracos

Obra de qualidade duvidosa não resistiu ao período chuvoso e está voltando ao que era antes da reforma

Por William Fernandes – Sexta, 25 de maio de 2018

O governador Flávio Dino anunciou com pompas, no fim de 2017, que iria recuperar totalmente a MA 230, partindo de Chapadinha até o povoado Palestina (trecho de 45 Km) e a MA 034, ligando Palestina a Pirangi/MA, na divisa com o estado do Piauí. Moradores da região comemoraram.

Em janeiro a obra foi iniciada e supostamente concluída. No entanto, máquinas passaram asfalto apenas em alguns trechos mais críticos das duas rodovias que cruzam todo o Baixo Parnaíba. A maior parte das estradas não viu um metro de asfalto sequer. Nos trechos onde houve o recapeamento, o governo do estado mandou sinalizar somente em alguns poucos quilômetros entre Brejo e Santa Quitéria. Os gastos da reforma não foram divulgados.


 Passados pouco mais de quatro meses após a recuperação, os buracos começam a surgir em grande quantidade e com muita rapidez, provocando enormes prejuízos aos condutores de veículos. Acidentes graves já foram registrados, supostamente ocasionados pelos buracos, aliados à imprudência dos condutores.

Não há acostamento no trecho entre Chapadinha e Anapurus. Dirigir à noite aumenta os riscos de acidentes. O trecho urbano da MA 230, na saída de Chapadinha, está quase intrafegável, de tantos buracos que existem.

Com o início da colheita da soja na região, segundo maior polo produtor de grãos do estado, a tendência é que as condições da rodovia piorem em poucos dias, tornado em vão o serviço feito pelo estado, deixando os moradores do Baixo Parnaíba novamente sem condições de deslocamento com segurança.

Nas campanhas publicitárias o governo costuma mostrar sempre as estradas sinalizadas e com acostamento, bem diferente do que se vê no Baixo Parnaíba.

O trecho da MA 034 que vai de Buriti a Coelho Neto (foto abaixo), que foi recuperado pelo estado no ano passado, também está em péssimas condições.  

Nosso contato: (98) 99210-7825