Homem que vendeu rim para comprar smartphone é internado com falência renal



Na época da venda, Wang Shangkun disse a imprensa local: "Por que preciso de um segundo rim?"

Reuters

O chinês Wang Shangkun usou o mercado negro, em 2011, para vender um rim e poder comprar um smartphone, que era o seu sonho de consumo. Pelo orgão, Wang Shangkun conseguiu receber o valor de R$ 11.800, e comprou o celular e um iPad.

Na época, Wang Shangkun disse a imprensa local: "Por que preciso de um segundo rim?"
De acordo com informações do Mirror, o outro rim de Wang Shangkun apresentou problemas e está entrando em falência. O chinês está agora internado. A vida de Wang Shangkun depende da hemodiálise.


A vida de Wang Shangkun depende da hemodiálise.

Wang Shangkun começou a apresentar problemas renais logo após a cirurgia. Segundo informações, Wang Shangkun teria contraído uma infecção por causa do ambiente nada sanitário onde a remoção do rim foi feita. Além disso, não houve cuidados pós-operatórios ideais.

Investigação sobre a venda ilegal:

Em 2012, nove pessoas foram presas em conexão ao caso, incluindo dois médicos que fizeram a cirurgia, realizada na cidade de Chenzhou (província de Hunan).

Venda é ilegal:

No Brasil, o comércio de órgãos é proibido por lei. Mesmo que o doador tenha o interesse em vender o próprio rim, a lei 9.434, de fevereiro de 1997, permite apenas a "disposição gratuita" de tecidos, órgãos e partes do corpo humano.

A pena por comprar ou vender órgãos de uma pessoa viva ou morta pode chegar a oito anos de prisão.

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.
EmoticonEmoticon