Sumiço misterioso de bebê em Belágua mobiliza forças de segurança do Maranhão


No início da tarde deste domingo (23), os comandantes da operação de buscas ao bebê que desapareceu misteriosamente de sua residência, na cidade de Belágua, reuniram moradores que acompanham o caso de perto e exigem uma solução imediata.

Em frente à casa da família, o comandante da equipe dos bombeiros disse que uma resposta será dada à população, mas, para que isso ocorra, depende do direcionamento correto da investigação.

“O bombeiro não pode iniciar buscas nessa área de alagado, por exemplo, sem ter informações verdadeiras. sem ter um direcionamento, sem saber o que realmente aconteceu. É preciso que vocês esperem, sem tumultos”, disse.

Vizinhos, apreensivos, acompanham o caso de perto.
O tenente Alan disse que, desde o rapto do bebê, a PM fez todo o procedimento de buscas no local, ainda ontem, e fez o comunicado à Delegacia Regional de Chapadinha e à Delegacia de Urbanos Santos.

“Fiquem tranquilos. Estamos imbuídos em desvendar esse caso, e que a criança volte ao seu lar. Voltem para suas residências. Estamos trabalhando para dar uma resposta”, disse o tenente Alan.

O delegado Josimar disse que a polícia precisa de informações concretas, pois alguém viu o sabe de alguma coisa. Para ele, neste momento, nada está descartado – rapto ou violência do próprio seio familiar.



“O que queremos é trazer a criança de volta. Não há necessidade de alguém molestar alguém da família ou mesmo depredar o BPM, que é patrimônio público. Colaborem com informações concretas e não façam nada com ninguém da família. Nada está descartado. A família está sofrendo, a mãe está passando mal”, disse o delegado.

Preocupado com os protestos que ocorreram no início da noite de ontem, o delegado reforçou o pedido para que a população mantenha a calma, pois uma resposta será dada em breve.

O desaparecimento do bebê

O bebê Jhonatan Alves dos Santos, de apenas dois meses, desapareceu misteriosamente da casa dos pais, na madrugada de sexta-feira (21), na cidade de Belágua, a 280 km de São Luís.

Moradores da localidade, revoltados com o caso, fizeram manifestação no início da noite de sábado (22), em frente à delegacia da cidade. O objetivo era pedir maior agilidade no trabalho de investigação.

Os moradores não acreditam que os pais possam estar envolvidos com o desaparecimento do próprio filho.

A avó do bebê chegou a passar mal, na manhã deste domingo, e precisou ser socorrido em ambulância. A Prefeitura de Belágua está dando todo o suporte à família e aos trabalhos da polícia.

Do Blog do Gilberto Lima

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.
EmoticonEmoticon