Mulher é assassinada a facadas dentro de quitinete na Forquilha, em São Luís

A mulher identificada como Evanessa Rocha Brito, de 28 anos, foi assassinada a facadas, na madrugada desta segunda-feira (5), no Residencial Multi-Familiar, na Rua 01 do bairro da Forquilha, em São Luís.

A mulher foi morta dentro de uma quitinete onde residia com o companheiro, identificado como Vanilson Silva Serra, de 26 anos, apontado como autor do crime. Evanessa foi morta com dois golpes de faca, um na região da axila e outro no pescoço.

Segundo informações colhidas no local por policiais militares, o feminicídio só foi descoberto na manhã desta segunda (05), por volta das 10h, por uma amiga da vítima, identificada como Gardênia Silva.
Segundo Gardênia, que morava junto com o casal na quitinete há cerca de dois anos, na noite desse domingo (4), Evanessa e Vanilson foram a uma festa de aniversário e retornaram para casa às 22h.

Por volta das 5h50 desta segunda, Gardênia afirma que bateu na porta do quarto do casal, como de costume, para saber se os amigos iam sair para o serviço, porém, não obteve resposta.

Gardênia disse ter pensado que o casal já havia saído de casa. Mas, por volta das 10h, ela afirma que ouviu uma movimentação dentro do quarto e bateu de novo na porta, sendo que Vanilson abriu e se jogou nos pés dela, sujo de sangue. Ao olhar para dentro do quarto, ela viu Evanessa de bruços, seminua e toda ensanguentada.

Uma equipe do Samu foi acionada e confirmou a morte de Evanessa Rocha no local. Já Vanilson Silva foi lesionado na região cervical, quanto teria tentado se matar, e teve que ser conduzido para o hospital o Hospital Municipal Dr. Clementino Moura, o Socorrão II.
Antes de ser levado ao hospital, o assassino recebeu voz de prisão. Após receber atendimento médico, Vanilson foi conduzido pela PM até a Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) para ser autuado em flagrante delito pelo crime de feminicídio.

Evanessa Brito, que é natural da cidade de Mirador, morava em São Luís há sete anos. Ela tinha um relacionamento com Vanilson há 4 anos e não tinha filhos com ele. Segundo a família da mulher, o casal costumava brigar muito, pois Vanilson tinha muito ciúme da companheira.

A vítima era empregada doméstica e dormia no serviço de segunda a sexta, sendo que só vinha para casa nos fins de semana.

Com a morte de Evanessa Brito, chega a 30 o número de mulheres vítimas de feminicídio no Maranhão, só neste ano.

Com informações do Imirante

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.
EmoticonEmoticon