Presa quadrilha especializada em roubo a bancos na modalidade “sapatinho” - Blog do William

Blog do William

Blog do William - Notícias de Chapadinha e do Baixo Parnaíba Zap: (98) 99210-7825 Anapurus, Mata Roma, Brejo, São Bernardo, Santa Quitéria, Urbano Santos, Belágua, São Luís, Milagres do Maranhão, São Benedito,

Home Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Your Ad Spot

terça-feira, 5 de novembro de 2019

Presa quadrilha especializada em roubo a bancos na modalidade “sapatinho”



A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência de Investigações Criminais (Seic), prendeu, na tarde da última sexta-feira (1º), oito integrantes de uma quadrilha especializada em roubo a bancos, na modalidade “sapatinho”.

Os presos foram identificados como Anderson da Silva Viana, conhecido como "Dudu", Ronildo Freitas Mendes, o "Indio Bravo", Moisés Lopes De Moraes, Pedro Alves Sousa Oliveira, o "Pedrinho", Lucas Cardoso Assunção, Wanderson Aguiar Da Luz, o "Juninho", Cleidiane Cordeiro Da Silva, a "Loura" e o menor J.P.A.S.

Eles foram surpreendidos pelos policiais no momento em que se preparavam para praticar o crime de extorsão mediante sequestro contra funcionários de uma instituição financeira na cidade de Poção de Pedras, a 316 km de São Luís.

Foram apreendidos dois revólveres, uma pistola, uma escopeta e aparelhos celulares.

De acordo com informações da polícia, Anderson Viana, o "Dudu" já possuía mandados de prisão pelas comarcas de Timon e Buriticupu. Já Ronildo Mendes, o "Índio Bravo", é foragido da Justiça do Estado do Pará, onde responde a vários processos criminais.

Após autuação, os presos foram encaminhados ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde ficarão à disposição da Justiça.

A operação para desarticular essa quadrilha contou com o apoio das Delegacias Regionais de Bacabal e Pedreiras, além do apoio operacional do Centro Tático Aéreo (CTA) e do COSAR.

O roubo na modalidade “sapatinho”

No assalto na modalidade “sapatinho”, funcionários do banco e seus familiares são sequestrados para facilitar a invasão de agências sem chamar atenção.

Geralmente uma parte da quadrilha faz a família refém, enquanto um dos bandidos segue com o funcionário à agência, com o objetivo de se apropriar de dinheiro.


Após o roubo, os reféns e o funcionários são libertados em algum lugar distante da cidade.


do blog do Gilberto Lima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.

Post Top Ad

Your Ad Spot