Prefeitura instala barreira de proteção no local do acidente que matou 5 pessoas no Jaracaty; motorista continua preso em Pedrinhas

A Prefeitura de São Luís está finalizando a implantação de uma barreira de proteção ou guard rail de trilhos, na Avenida Carlos Cunha, nas proximidades da Ponte Bandeira Tribuzzi, no bairro Jaracaty, onde cinco pessoas foram mortas em um grave acidente na madrugada do dia 08 de setembro deste ano. Um carro desgovernado despencou na ribanceira e atropelou as pessoas que estavam participando de uma festa de aniversário na Rua 01.

Com essa proteção, em caso de acidentes com veículos em alta velocidade, os moradores da lateral da avenida estão protegidos. As estacas de vigas de trilhos são chumbadas no solo com concreto, nas proximidades do meio-fio. A proteção lateral vai se estender até as proximidades da cabeceira da ponte, no sentido Jaracaty/Camboa/Beira Mar. 

A construção da proteção foi uma das exigências dos moradores que chegaram a interditar a Avenida Carlos Cunha, logo após o acidente. O município, por meio da SMTT, já fez a mudança do semáforo das imediações da Casa da Mulher Brasileira para o Banco do Brasil e retirou um “bico” no meio-fio do canteiro central, alargando a pista de acesso à Ponte Bandeira Tribuzzi.

O acidente

O veículo dirigido por Victor Yan Barros de Araújo, de 25 anos, perdeu o controle ao bater, em alta velocidade, em um “bico” no canteiro central da Avenida Carlos Cunha, no acesso à Ponte Bandeira Tribuzzi, na madrugada do dia 8 de setembro deste ano. Descontrolado, o veículo desceu a ribanceira lateral, capotou e atingiu várias pessoas que estava na Rua 01, no bairro Jaracaty.

Cinco pessoas morreram por conta do acidente. Dentre os mortos, duas estavam no carro que era guiado por Victor Yan. As outras três vítimas estavam em uma festa de aniversário que estava sendo realizada na área residencial do bairro Jaracaty. 
Os mortos foram Carla Correa Diniz, agente penitenciária que deixou dois filhos; Thiana Alves Correa, prima de Carla; Henrique Martins Durans Neto, morador do Jaracaty; Maurício Andrey Soares, que estava no banco do carona do veículo envolvido no acidente; e Ana Lourdes, passageira do veículo envolvido no acidente.

Protestos

Dois dias após o acidente, moradores do Jaracaty realizaram um protesto para reivindicar melhorias na área que aconteceu o acidente. A manifestação parou o trânsito nas principais avenidas de São Luís. Em seguida, foi realizada uma reunião da população com a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) onde ficou acertada a construção de uma mureta para a proteção do lado direito da Avenida Carlos Cunha e a colocação de agentes de trânsito na região.

Motorista está preso em Pedrinhas e já participou de audiências de instrução

O motorista Victor Yan foi interrogado na terça-feira (26) no Fórum de Justiça de São Luís, durante a segunda audiência de instrução sobre o acidente que matou as cinco pessoas no Jaracaty.

Além do motorista, foram ouvidos os dois policiais militares que atenderam a ocorrência minutos após o acidente, e uma pessoa que ocupava o veículo causador do acidente. Em depoimento na delegacia, os dois PMs afirmaram que Victor Yan não quis fazer o teste do bafômetro, mas estava com sinais de embriaguez e dirigia em alta velocidade.

Victor Yan está preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas e responde por homicídio doloso, quando há intenção de matar. De acordo com a denúncia do Ministério Público do Maranhão (MPMA) os indícios apontam que ele estava bêbado e dirigia em alta velocidade.

Durante a primeira audiência, realizada na semana passada, foram ouvidas oito testemunhas dentre elas, Samir Tavares Cassas de Lima, que estava junto com Victor Yan no veículo. Ele foi acusado de prestar falso testemunho e o advogado que auxiliava o MPMA havia pedido a prisão dele.

Na terça-feira (26) foram divulgadas as imagens do acidente que foi registrado às 1h16 do dia 8 de setembro. Uma das câmeras de monitoramento instaladas na Avenida Carlos Cunha, flagra rapidamente o momento em que o carro que estava sendo conduzido por Victor Yan passa em alta velocidade pelo retorno.

Em seguida, é possível ver o veículo batendo na quina do canteiro central. De acordo com testemunhas, após a colisão, o carro saiu desgovernado para o outro lado da avenida e caiu na Rua 01, no bairro Jaracaty.

Pela denúncia feita à Justiça, Victor Yan já havia se envolvido em outro acidente na direção de veículo automotor, tendo batido em uma motocicleta com duas pessoas e se evadido do local.


do blog do Gilberto Lima.

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.
EmoticonEmoticon