Polícia diz que companheira pediu para PM não matar o suposto amante em São Luís: 'Pare, pare com isso' - Blog do William

Blog do William

Blog do William - Notícias de Chapadinha e do Baixo Parnaíba Zap: (98) 99210-7825 Anapurus, Mata Roma, Brejo, São Bernardo, Santa Quitéria, Urbano Santos, Belágua, São Luís, Milagres do Maranhão, São Benedito,

Home Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Your Ad Spot

terça-feira, 28 de janeiro de 2020

Polícia diz que companheira pediu para PM não matar o suposto amante em São Luís: 'Pare, pare com isso'

Bruna Lícia e o policial Carlos Eduardo moravam em união estável — Foto: Arquivo Pessoal

A informação refuta a tese de que teria ocorrido legítima defesa. Bruna Lícia e José Willian foram mortos a tiros pelo policial Carlos Eduardo por conta de uma suposta traição.

G1MA -TERÇA, 28 DE JANEIRO DE 2020

A Polícia Civil afirmou ao G1 Maranhão nesta segunda (27) que Bruna Lícia chegou a pedir para o policial militar Carlos Eduardo não matar José Willian, encontrado dentro do Condomínio Pacífico I, onde o casal morava. O caso aconteceu no último sábado (25).

Bruna e José Willian acabaram mortos a tiros porque, segundo o PM, eles foram flagrados tendo um relacionamento dentro do condomínio. Carlos Eduardo e Bruna Lícia viviam juntos em união estável.

Para a delegada do Departamento de Feminicídio, Viviane Fontenelle, um amigo do colega de trabalho da vítima estava no local e correu para pedir ajuda. Na saída, ouviu os tiros. Essa versão refuta a tese de que poderia ter ocorrido legítima defesa.

"Realmente teve uma luta corporal, mas ele [policial] chegou e foi atacando. Tinha uma testemunha lá dentro que viu ele entrando, começando as agressões. Ouviu a menina [Bruna] gritando 'para, para com isso'. Então se ela estava gritando 'para' é porque eles estavam sendo atacados e não o contrário", disse a delegada.

Após o crime, o policial teria entregado a arma para o tio, que é sargento da polícia. Depois, o PM foi preso e levado para o presídio militar em São Luís, onde ficará à disposição da Justiça. Ele foi autuado por homicídio contra José Willian e feminicídio contra Bruna Lícia.

Segundo testemunhas, Carlos Eduardo teria chegado mais cedo em casa e flagrado a traição de Bruna Lícia com José Willian. Irritado, o militar teria efetuado sete disparos contra os dois, que morreram na hora.

Bruna Lícia foi sepultada durante a tarde deste domingo (26) no cemitério Jardim da Paz, em São José de Ribamar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.

Post Top Ad

Your Ad Spot