CONDENADO! Assassino do professor Clesmildo é condenado a 16 anos de prisão


Por William Fernandes - 3 de março de 2020 

No início da noite desta terça, 3 de março, após mais de oito horas de julgamento, Fábio Alves, que assassinou no dia 12 de janeiro de 2017 o professor de dança, Clesmildo Silva de Abreu (à época com 31 anos), foi condenado a 16 anos e 10 meses de reclusão.

O Tribunal do Júri não atendeu à tese da defensoria pública que alegava que Fábio agiu sob violenta emoção após ter sido provocado por Clesmildo, que o teria tentado beijar, agarrar e a morder – e decidiu por condenar o acusado, por homicídio qualificado, ficando com a dosimetria da pena final, imposta pelo Juiz, João Batista, em 16 anos e 10 meses de reclusão.


O advogado de acusação, Lauro Lima, considerou a pena suave e disse que vai avaliar, junto com a família de Clesmildo, se vai recorrer da decisão. “A dosimetria penal para a acusação foi para 16 anos, embora a denúncia e a acusação em si tenham emplacado as qualificadoras, que deixam a pena lá em cima, o Juiz entendeu que a dosimetria correta era essa. Mas fizemos de tudo. Exploramos bem a tese de acusação, e quem perde, quem é condenado, na verdade, à prisão perpétua, é a vítima. Essa não volta mais”, disse o advogado.

O Juiz, João Batista, que proferiu a sentença, disse que reconheceu dois atenuantes: a confissão do acusado e o fato de ele ter agido sob violenta emoção ao praticar o crime.

Fábio foi preso em casa, na madrugada do dia seguinte ao crime. Ele confessou ser o autor do homicídio. Câmeras de segurança mostram o momento em que ele entra no prédio onde morava o professor, às 9h da manhã. 45 minutos depois ele saiu, vestido em outra roupa. O corpo de Cleslimldi só foi localizado às 22h10, dentro do apartamento.

Na madrugada seguinte, Fábio foi preso dentro de casa e confessou o crime.

Saiba mais:

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.
EmoticonEmoticon