COVID-19 | Empresas terão linha de crédito para financiar folha de pagamento - Blog do William

Blog do William

Blog do William - Notícias de Chapadinha e do Baixo Parnaíba Zap: (98) 99210-7825 Anapurus, Mata Roma, Brejo, São Bernardo, Santa Quitéria, Urbano Santos, Belágua, São Luís, Milagres do Maranhão, São Benedito,

Home Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Your Ad Spot

sexta-feira, 27 de março de 2020

COVID-19 | Empresas terão linha de crédito para financiar folha de pagamento

Presidente Jair Bolsonaro em anúncio de pacote de crédito para ajudar empresas a pagar a folha

Programa de R$ 40 bilhões vai atender pequenas e médias empresas que faturam entre R$ R$ 360 mil e R$ 10 milhões. Proposta vai pagar dois meses de remuneração

Publicado em 27/03/2020 - Gazeta

BRASÍLIA - O governo federal lançou nesta sexta-feira (27) um programa para oferecer linha de crédito a pequenas e médias empresas com a finalidade de financiar o pagamento da folha de pagamento. A medida, que visa a combater a crise provocada pelo coronavírus, foi anunciada pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em pronunciamento em conjunto com o presidente Jair Bolsonaro.

RESUMO DA PROPOSTA


  • Receita da empresa: o crédito atenderá empresas que faturem de R$ 360 mil e R$ 10 milhões por ano
  • Salário: o dinheiro será depositado diretamente para o trabalhador por meio do CPF
  • Carência para demitir: a empresa só poderá demitir o trabalhador depois dos dois meses de pagamento
  • Folha: serão financiados dois meses da folha
  • Prazos: a empresa terá carência de 6 meses para começar a pagar. O empréstimo será parcelado em 36 meses
  • Juros:  a taxa será de 3,75% ao ano


A medida vai atender negócios com faturamento de R$ 360 mil a R$ 10 milhões. Serão liberados no total de R$ 40 bilhões, durante dois meses. "O dinheiro vai direto para as folhas de pagamento, então a empresa fecha o contrato com o banco, mas o dinheiro vai cair direto no CPF do funcionário. A empresa fica só com a dívida", explicou Campos Neto.

O trabalhador que for atingido pelo crédito poderá receber no máximo dois salários mínimos mesmo que ganhe acima desse valor.

Outra medida que o governo quer adotar é a liberação para que o Banco Central compre crédito no mercado, ou seja, que possa emprestar diretamente às empresas, assim como faz o Federal Reserve (Fed), o banco central americano.

Um dos motivos é que as empresas estão com dificuldades de acessar ao crédito porque os bancos estão travando os empréstimos com medo do atual cenário econômico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.

Post Top Ad

Your Ad Spot