....

....

...

Flávio Dino (PC do B) é reeleito governador do Maranhão

Do G1
Flávio Dino, do PCdoB foi reeleito neste domingo (7) governador do Maranhão para os próximos quatro anos. Com 88% dos votos válidos apurados por volta das 21h20 , o candidato tinha 1.658.356 milhões de votos, o que correspondia a 59,4% dos votos válidos, contra 23,43% de Roseana Sarney (MDB). Veja a apuração completa no estado.
A reeleição leva Dino ao segundo mandato como governador, assim como também reelege a vice-governador o empresário Carlos Brandão, do PRB. A coligação que apoiou a candidatura se chama “Todos pelo Maranhão” e foi composta pelo PCdoB, PDT, PRB, PPS, PTB, DEM, PP, PR, PTC, PPL, PROS, AVANTE, PEN, PT, PSB e Solidariedade.
Flávio Dino de Castro e Costa é formado em Direito pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), tem 50 anos e é advogado, ex-juiz federal e professor de Direito Constitucional na UFMA, atualmente licenciado. Natural de São Luís, nasceu em 30 de abril de 1968 e é filho dos advogados Rita Maria e Sálvio Dino. Atualmente, é casado com Daniela Lima e tem quatro filhos.
Pronunciamento de Roseana
Em segundo lugar nas eleições, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) emitiu uma nota parabenizando a vitória de Flávio Dino e agradecendo os votos que recebeu.
“As eleições representam a celebração da democracia. É o momento em que os cidadãos expressam suas vontades e suas escolhas. Com os resultados já conhecidos, e em respeito à decisão da maioria, parabenizo a todos os candidatos que se apresentaram à escolha popular. Agradeço, de coração, a todos que me ajudaram com o seu trabalho e sua dedicação em toda a minha carreira politica, especialmente nestas eleições. Ao governador Flávio Dino, aos senadores, deputados federais e estaduais eleitos, desejo sucesso no exercício de seus mandatos. A todos os maranhenses, o meu carinho e o meu reconhecimento”, disse Roseana.
Carreira política
Dino iniciou a vida política em 2006, quando abandonou a carreira da magistratura para se filiar ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Naquele ano, se candidatou e venceu o pleito para deputado federal.
Em 2008, candidatou-se a prefeito de São Luís, mas foi derrotado por João Castelo. Dois anos depois, se candidatou a governador do Maranhão e foi derrotado por Roseana Sarney.
No primeiro mandato da Presidente da República Dilma Rousseff (PT), em 2011, Flávio Dino assumiu a presidência do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) e ficou no cargo até 2014. Nesse ano, ele concorreu novamente ao cargo de governador do Maranhão e desta vez venceu as eleições no primeiro turno, com 63.52% dos votos.
A campanha
Flávio Dino (PCdoB) iniciou a campanha em meio a um decreto de inelegibilidade da juíza da 8ª Zona Eleitoral de Coroatá, Anelise Nogueira Reginato. A sentença também atingiu seu ex-secretário de articulação política e candidato a deputado federal, Marcio Jerry.
A juíza afirmou que o programa “Mais Asfalto” foi utilizado para beneficiar a candidatura em 2016 dos atuais Prefeito e vice-prefeito de Coroatá, Luís Mendes e Domingos Alberto. A magistrada diz ainda que há prova de que Flávio Dino fez uma afirmação condicionando o trabalho de asfaltamento na cidade à eleição de Luís Mendes.
Por ser de 1ª instância, a decisão não impediu a candidatura dele e de Jerry nas eleições de 2018. Ambos recorreram e o caso ainda será apreciado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão.
Durante a campanha, fez viagens a várias cidades do Maranhão, onde promovia caminhadas e carreatas. Enquanto candidato, também dedicou-se a fazer vídeos e fotos nas redes sociais que eram publicadas diariamente, destacando a campanha e as suas ações como governador.
Pelos adversários, foi criticado por seu governo ter acabado com alguns programas sociais do governo anterior e pelo rigor na apreensão de carros e motos pela Polícia Militar. Na saúde, recebeu críticas pela falta de clínicas de hemodiálise no interior do Maranhão, além de um esquema com funcionários fantasmas descoberto pela Polícia Federal, em 2015, que teria desviado milhões de reais da Secretaria de Saúde.
No TRE, registrou um programa de governo com 65 propostas em diversas áreas, como infraestrutura, segurança, cultura e emprego. Expandir os programas já existentes e implantar um novo sistema estadual de marcação de consultas na saúde fazem parte das propostas.
Em entrevistas, debates e nas redes sociais destacou programas realizados em seu primeiro governo, principalmente o ‘Escola Digna’, dedicado a reconstruir escolas de taipa no interior do estado.
Flávio também declarou que vai dobrar para 50, o número de restaurantes populares. Na saúde, prometeu entregar novos hospitais e apresentou a proposta de Policlínicas Regionais, que seriam espaços para consultas e exames.

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.
EmoticonEmoticon