Sete vereadores de Vitória do Mearim são presos por cobrar propina para arquivar CPI


Os políticos cobraram propina de até R$100 mil pelo arquivamento de uma CPI contra a prefeita Dídima Maria Coêlho

OESTADOMA.COM – Quarta, 5 de maio de 2019


As prisões aconteceram durante operação policial. (Divulgação)

VITÓRIA DO MEARIM – Sete vereadores foram presos na manhã desta quarta-feira (5) em Vitória do Mearim. As prisões aconteceram durante uma operação da Superintendência Estadual de Combate a Corrupção e Organizações Criminosas (Seccor) e o Ministério Público do Maranhão, que investiga um esquema de chantagem organizado pelos políticos que tinha como objetivo afastar a prefeita de Vitória do Mearim, Dídima Maria Coêlho.

Os vereadores foram identificados como George Maciel da Paz, presidente da Câmara Municipal; Hélio Wagner Rodrigues Silva; Oziel Gomes da Silva; Marcelo Silva Brito (Marcelo da Colônia); Mauro Rogério (Nego Mauro); José Mourão Martins e Raimundo Nonato Costa da Silva (Nonato do Chelo). Além destes, o vereador Benoa Marcos Rodrigues Pacheco, o Bena, está sendo investigado pelo crime de corrupção passiva.

De acordo com as investigações, os vereadores estariam cobrando propina para arquivar uma CPI contra a prefeita. O dinheiro era pedido ao marido da prefeita, Almir Coêlho Sobrinho, que é chefe de gabinete.

Ainda de acordo com as investigações, o marido teria se recusado a pagar o valor e gravou as conversas, onde os políticos tentavam extorquir o dinheiro. Em um dos áudios, que foi entregue ao Ministério Público, um dos vereadores chegou a cobrar R$100 mil pelo arquivamento da CPI

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.
EmoticonEmoticon