VALE DAS FLORES

VALE DAS FLORES
Clique no banner acima para saber mais

Famílias de vítimas do acidente do Jaracati recebem apoio da PDE


Familiares das vítimas relatam aos defensores públicos dificuldade para conseguirem a documentação médica para ingressarem com ações indenizatórias

Famílias de vítimas do acidente do Jaracati recebem apoio da PDE


Os familiares das vítimas do acidente de trânsito no Jaracati estão sendo assistidas pela Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE/MA). O assalto ocorreu na madrugada do dia 8 do mês passado, envolvendo um veículo Corola que saiu da pista da Avenida Carlos Cunha, capotou e caiu em uma área residencial, atingindo imóveis e várias pessoas que comemoravam um aniversário. Cinco pessoas morreram.

Nesta terça-feira, 8, os familiares foram recebidos pelos defensores públicos Cristiane Marques (Moradia), Kamila Barbosa (Cível), Benito Pereira Filho (Saúde), Cosmo Sobral (Saúde) e a ouvidora Márcia Maia, além da equipe do Núcleo Psicossocial, na sede da Defensoria Pública, localizada na Centro Histórico.

Os familiares relataram as dificuldades que estão enfrentando e discutiram as primeiras providências que serão tomadas, considerando o interesse das vítimas em ingressar com ação indenizatória, devido aos danos sofridos, e os transtornos enfrentados para conseguirem a documentação médica para ingressar com pedido de benefício previdenciário e seguro DPVAT.

Para a defensora Cristiane Marques, os assistidos apresentaram demandas de área da Saúde, Cível e de Infraestrutura. “As providências imediatas que a Defensoria Pública vai tomar serão na área de saúde, para ver a questão da liberação dos laudos pelos hospitais, e acompanhar, por meio do núcleo de moradia, a questão da infraestrutura, já que eles continuam reivindicando um muro de proteção, uma passarela e uma faixa de pedestre”, declarou a defensora.

In loco

Ainda no último dia 26 foi realizada uma visita aos familiares das vítimas desse acidente, no Jaracati, pela equipe da DPE. Em uma das casas, foi identificado que uma das sobreviventes sofreu diversas fraturas e era provedora do lar. O marido dela não pode realizar atividades laborais em razão de problemas de saúde e tinha uma cirurgia do coração, que estava marcada para o dia 1º deste mês.

Uma outra vítima, sobrevivente, que também enfrenta problemas é um homem, que teve uma das pernas fraturadas e ainda aguarda procedimento cirúrgico, um mês após o acidente. Ele relatou que precisa realizar perícia no INSS no dia 15 deste mês, mas ainda não teve a documentação médica liberada pelo hospital.

De acordo com ele, a administração da unidade teria solicitado uma procuração pública e o prazo de um mês para emitirem a documentação. No entanto, o homem precisa com urgência dos laudos, considerando a data da perícia. Ele é esposo e tio de outras duas vítimas fatais.

Além desses dois casos, a equipe da Defensoria visitou a família de uma das pessoas que morreu e deixou três filhos menores. Na residência, eles informaram que a família do condutor do veículo visitou a casa e deixou cestas básicas para ajudar das despesas.

do Imirante.com

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.
EmoticonEmoticon