Chuva | Mais de dez casas desabam na enchente do Rio Preto em Anapurus; outras podem desabar nas próximas horas

O Rio Preto não subia tanto desde 1964, segundo moradores.
Registro do momento em que uma casa começava a desabar no povoado Recanto - Foto: William Fernandes

Por William Fernandes – Quarta, 22 de abril de 2020

Fotos e vídeos sobre os estragos em Brejo, causados pela forte chuva que caiu na noite de terça-feira, 21, correram o mundo pela internet. O estrago foi muito grande. Lojas totalmente destruídas. Casas desabaram, deixando muitos desabrigados. Muita gente perdeu quase tudo o que havia dentro de casa. Ruas com grandes estragos.

O que muita gente não sabia, era que, ao mesmo tempo, dezenas de pessoas estavam vivendo um drama parecido na zona rural de Anapurus. Nas localidades Carnaúba e Recanto a enchente do Rio Preto derrubou mais de dez casas (dados até às 17h) e expulsou centenas de moradores de outras casas que estão prestes a cair.

Moradores tiveram que deixar suas casas às pressas á noite, durante o forte temporal. De acordo com relatos de moradores, fios da rede elétrica caíram e causaram explosões. Um homem levou uma forte descarga elétrica ao tentar desligar a energia de uma casa.

Ao saber da situação a prefeita Vanderly solicitou imediatamente uma equipe do Corpo de Bombeiros de Chapadinha e os acompanhou até o local. Um trecho de mais de 2 km da estrada que liga os dois povoados está tomado pela água do rio.









Na Carnaúba, Vanderly ouviu o drama dos moradores e distribuiu cestas básicas às vítimas. Em seguiu, a prefeita pegou uma estrada mais longa e seguiu com sua comitiva e os bombeiros para o povoado Recanto, onde o estrago foi maior.

Moradores se mobilizaram num gesto de solidariedade mútuo, ajudando uns aos outros a retirarem o que sobrou de mobília e recolhendo os animais como porcos e aves que haviam escapado.

Enquanto nossa reportagem estava no local, pudemos ver as paredes de algumas casas caindo e ouvir o barulho de outras desabando ao longo da estrada submersa pelas águas do rio. As cenas eram chocantes. Moradores mais antigos relataram à reportagem que a última vez que o rio chegou a este nível foi em 1964 (há 56 anos), mas que á época havia menos casas e menos habitantes na região.

A prefeita, o procurador do município, Luan Lessa, e o Tenente Araújo, que comandava a equipe do Corpo de Bombeiros, conversaram com os moradores. A prefeita, que ainda se recupera de uma cirurgia, falou de sua preocupação com as famílias atingidas e garantiu que não vai medir esforços para ajuda-las. Cestas básicas foram entregues aos desabrigados.

O procurador Luan Lessa disse que o município de Anapurus decretou Estado de Emergência no dia 27 de março por conta das chuvas que afetaram outras localidades e que este Decreto já foi homologado pela Defesa Civil do estado e aguarda o reconhecimento do Governo Federal, o que permitirá ao município receba recursos para atender o maior número de pessoas possível.

"O Decreto é importante na medida em que possibilita uma resposta rápida do governo municipal, para atender às pessoas que se encontram nessa situação. Um exemplo disso é a distribuição de cestas básicas que aconteceu hoje nestes dois povoados. A aquisição e distribuição destas cestas básicas foi facilitada pela decretação de estado de emergência", afirmou o procurador.

"A prefeita deverá se reunir com secretários, vereadores para atuar de forma a atender às vítimas da melhor forma possível", finalizou Luan.

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.
EmoticonEmoticon