Repórter Douglas Pinto estava com coronavírus, mas só soube do resultado depois que já estava curado: “O problema é que a gente demora muito a saber o resultado do exame"


Douglas Pinto faz parte do quadro de repórteres do Bom Dia Mirante — Foto: Reprodução/TV Mirante
Douglas Pinto faz parte do quadro de repórteres do Bom Dia Mirante — Foto: Reprodução/TV Mirante
O repórter Douglas Pinto, repórter da TV Mirante, divulgou nesta quinta-feira (23) que foi diagnosticado com o novo coronavírus e que já conseguiu se recuperar. Após a confirmação do teste, Douglas cumpriu o período de quarentena afastado das funções na emissora.
Em entrevista à Mirante AM, o repórter do Bom Dia Mirante disse que não sabe onde, especificamente, contraiu o vírus e lamentou a demora para receber o resultado do teste.
“O problema é que a gente demora muito a saber o resultado do exame. Mas graças a Deus eu estou curado. Eu não tenho mais um sintoma do vírus, eu já cumpri a quarentena e hoje tenho ainda uma tosse que estou tratando com xarope”, explicou.
Sobre os sintomas, Douglas relata que começou a apresentar sinais no dia oito de abril. “Eu comecei a sentir uma febre, uma dor de cabeça, tudo muito leve, mas ao dormir foi aumentando. Na madrugada, eu já não conseguia nem levantar. Comecei a tomar a medicação e durante quatro dias, veio a tosse seca, coriza e diarreia também. No quinto e sexto dia eu tive uma dificuldade de respirar. Eu sentia um cansaço”, descreveu Douglas.
O jornalista disse, ainda, que, mesmo tomando todos os cuidados, a família inteira, os pais e o irmão, acabaram sendo infectados também. “Infelizmente aqui em casa todos acabaram contraindo, embora eu tenha saído de casa para não passar a doença para os meus pais. Mas o resultado demora tanto que quando saiu o resultado eu já estava cumprindo o último dia do isolamento social”, lamentou, ressaltando que a família também já está bem e cumprindo os últimos dias de quarentena.
Sobre os sintomas mais fortes que sentiu, Douglas destacou a falta de ar. “É muito importante as pessoas terem todo o cuidado e se protegerem. Quando eu estava trabalhando tinha todos os equipamentos (máscara, luvas, álcool em gel) e tomava todas as medidas de preocupação. O meu irmão, que é policial militar, também teve o vírus mas está curado. Toda a minha família pegou a doença, mas teve essa chance de cura. Mas é o momento das pessoas evitarem todo tipo de reclamação e que se protejam dentro de casa”, disse o repórter.
Com informações do G1 Maranhão.

Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.
EmoticonEmoticon