Suspeito de matar modelo de 22 anos em Manaus é servidor do TRT; veja fotos

Nas redes sociais, amigos e familiares de Kimberly Mota lamentam crime e exigem justiça. Rafael Fernandez está foragido


Rafael Rodriguez, acusado de matar a modelo Kimberly Mota, em Manaus

Rafael Fernandez Rodrigues, suspeito de ter matado a modelo Kimberly Mota, é servidor do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Manaus. A jovem foi encontrada sem vida no apartamento do rapaz nesta terça-feira (12/05). Até a última atualização desta reportagem, Rafael seguia foragido.

Em nota, o TRT de Manaus disse que acompanha o caso atentamente. O servidor ingressou no tribunal em outubro de 2017, no cargo de analista judiciário.



“Na oportunidade, o TRT11 se solidariza com a família da jovem Kimberly Mota, por perda tão irreparável e que causa a todos nós dor e indignação. O Tribunal informa, ainda, que acompanhará o desenrolar do caso para uma apuração célere e cuidadosa dos fatos”, informou o tribunal.

O crime

Kimberly, 22 anos, foi encontrada morta com perfurações no pescoço, tórax e abdome na madrugada desta terça-feira (12/05) no apartamento de Rafael, na rua Joaquim Nabuco, centro de Manaus.


A Polícia Civil do Amazonas disse que investigava o sumiço da jovem, que não dava notícias em casa desde domingo (10/05). Familiares e amigos estavam divulgando nas redes sociais a foto da estudante como desaparecida quando foram informados do crime.

Kimberly foi finalista do concurso Miss Amazonas em 2019, representando o município de Manicoré, no interior do estado. Nas redes sociais, amigos e parentes relembram momentos com a modelo e exigem justiça.

do Metropolis.com




Atenção! Comentários abusivos e desrespeitosos serão deletados. Nem tente.
EmoticonEmoticon